domingo, 15 de fevereiro de 2009

Você Decide


Desde o Jardim do Éden, as pessoas têm buscado desculpas para fugir de suas responsabilidades diante do Criador. Eva culpou a serpente, e Adão tentou jogar a culpa na mulher e no próprio Senhor que fez sua companheira (Gênesis 3:12-13). Outras pessoas ou circunstâncias podem apresentar tentações, mas a responsabilidade pelo pecado é do próprio pecador. Deus, na sua justiça, expulsou o primeiro casal do Jardim.
Há várias maneiras de tentar fugir da responsabilidade pelo pecado:
Tratar o pecado como algo impessoal e inevitável. Arão não queria admitir sua culpa em fazer o bezerro de ouro. Desviou a atenção para o povo, e explicou que o bezerro “saiu” do fogo (Êxodo 32:24). Muitas vezes ouvimos alguém explicar um erro, dizendo, “Não sei como, mas aconteceu!”
Justificar o pecado porque todo o mundo faz. Jesus condenou a atitude de um fariseu que se justificou por se comparar aos outros (Lucas 18:9-14). Pedro e Barnabé foram levados pela influência dos outros, e Paulo os corrigiu (Gálatas 2:11-14). O padrão que nos julga é a palavra de Deus (João 12:48). Aqueles que se comparam aos outros homens são insensatos (2 Coríntios 10:12).
Imaginar que Deus decide tudo por nós. Diversas doutrinas ensinam que a soberania do Deus Onipotente nega a escolha do homem. Dizem que o homem será salvo ou condenado pelo capricho de Deus, independente de sua própria vontade ou decisões.
Mas a Bíblia mostra que nós escolhemos e seremos julgados pelas nossas decisões: “Escolhe, pois, a vida” (Deuteronômio 30:19); “Escolhei, hoje, a quem sirvais” (Josué 24:15). Jesus pregou: “Se não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis” (Lucas 13:5). Deus deixou uma escolha entre a vida e a perdição (Mateus 7:13-14). Você decide!

2 comentários:

  1. Nossa fro, q mensagem abençoada... Parabéns... fico feliz por ve-la crescer assim... Bjao!!

    ResponderExcluir